Nasceu Luana!

Eu e Adriana nos conhecemos por acaso, daqueles acasos que quando acontecem a gente sabe que não foi por acaso! rs

Ela já estava com 38 semanas quando fizemos nossa consulta. Ela achava que Luana não esperaria mais muito tempo.

Adriana não era marinheira de primeira viagem, já faz 11 anos que o João nasceu de uma cesárea desnecessária (a médica disse que ele podia sufocar com o cordão que estava enrolado no pescoço).

Adriana é daquelas mamães que devoram toda informação que se é possível ter, e sabia que o melhor pra ela e pro bebê era o parto natural! Desejo aliás que ela nutria desde a gestação anterior.

Nossa consulta foi ótima! O papai Antônio participou ativamente e o irmão João ficou empolgadíssimo, queria entender e saber de tudo! rsrs

Daí então esperamos... esperamos... esperamos... e nada da Luana nascer!

Então na quarta-feira dia 17, Adriana foi ao obstetra (pacientíssimo Dr. Celso Gonçalves que esperou até o último minuto!) e ele achou que era melhor fazer uma cesárea. No dia seguinte Adriana completaria 42 semanas de gestação, nada de dilatação e nem sinal da Luana! Como ela já estava tomando mediação para controlar a pressão, não era prudente tentar induzir o parto.

Ela me ligou por volta das 9:50 da manhã, dizendo que havia saído da consulta e que estava indo para a Santa Casa e que ficaria internada para operar. Como ela ainda não sabia o horário em que faria a cesárea, combinamos que ela me ligaria assim que soubesse.

Fui pra casa, me troquei e esperei um pouco. Tentei ligar pra Adriana às 10:50, mas como ela não atendeu, achei melhor ir para o hospital.

Cheguei lá ás 11:15 e encontrei o papai Antônio na porta do centro cirúrgico. Ele olhou pra mim sorrindo e disse: Já nasceu!


Luana nasceu gordinha, cabeluda e super saudável!


Fiquei meio assustada! Ué? Como assim? Foi tão rápido!!

Adriana chegou ao hospital e foi direito pro centro cirúrgico, nem deu tempo de respirar. PROIBIRAM a entrada do pai, disseram que ninguém entra no centro cirúrgico. Ao insistir, disseram pra Adriana que ela só poderia ter um acompanhante se tivesse pedido com antecedência.

Enfim, assim que cheguei fomos ver a Luana, que nasceu linda, gordinha, saudável e muito cabeluda!

Depois tentei ver a Adriana que já estava na sala de recuperação do centro cirúrgico. Mas também fui proibida de entrar.

Tentei alegar que ela estava sem acompanhante, mas a grossa recepcionista disse que não entra acompanhante no centro cirúrgico, e quando eu disse “Mas ela tem direito por lei”, ela respondeu: “Aqui não!”

Fiquei muito triste com a situação, nem tanto porque não pude entrar, mas porque eu tive a certeza que aqui nesse mundinho chamado Cachoeiro de Itapemirim, as coisas funcionam de outra forma...

Do mais, Adriana disse que teve um apoio muito grande durante a cirurgia, e que sua “doula” acabou sendo Dr. Adail, o anestesista, que segurou sua mão, fez carinho e explicou o que estava acontecendo. Todos os créditos da cirurgia a ele (porque o obstetra que a operou nem disse Oi).


Luana e Mamãe Adriana 

Adriana, parabéns por ter escolhido o melhor pra você e pro seu bebê e principalmente por ter se mantido firme até o último minuto! Você foi uma guerreira! Infelizmente Luana estava meio preguiçosa e queria ficar na barriga! rsrs! Obrigada por compartilhar comigo esse momento tão lindo! Desejo tudo de bom pra você!

Antônio, você foi maravilhoso! Apoiou e permaneceu do lado da sua esposa o tempo inteiro. Sei que desejava ver a Luana nascer, mas não fique triste, a vida te dará muitos momentos felizes ao lado dela.

João, sua irmãzinha nasceu! Agora ela e sua mãe vão precisar muito do seu apoio! Continue sendo esse menino maravilhoso que você é!

Luana, Bem vinda ao mundo! Muita saúde, amor e paz pra você!

Dr. Celso Gonçalves, obrigada por ter sido tão paciente e por ter esperado até o último minuto.

Dr. Adail, obrigada por ter cuidado da Adriana quando ela mais precisou. Você foi muito atencioso!


Doula bobona com Luana - a cabeluda! rs

Lembrando que ter um acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato (incluindo a cesárea) seja no sistema público de saúde ou no privado é um DIREITO DA GESTANTE GARANTIDO POR LEI!
Caso esse direito não seja respeitado, DENUNCIE!!


2 comentários:

Cleber sábado, agosto 20, 2011  

Lua na
Casa de
Vênus?

A esperança é a primeira que nasce.

Mel Machado sábado, agosto 20, 2011  

Só você mesmo Cleber! rsrs

Postar um comentário

  © NOME DO SEU BLOG

Design by Emporium Digital